11 agosto, 2016

O pastor que não aceitou trato com o diabo.







"Jesus o filho
do Deus altíssimo
veio a este mundo
para curar, salvar e
livrar o homem cativo."


Contos da vovó.
O pastor que não aceitou o trato com o diabo.

             Vovó era benção... Estar em sua casa era sempre uma festa para todos nós. Ali a gente via todos de uma só vez: Tios, tias, primos e primas. Em quase todos os feriados e finais de semanas a gente estava lá; Na casa da vovó! E aí já viu né? Estar lá, era estar, na casa da vovó. Rs. Se alguém deixasse de ir, bem! No ato ela pegava o telefone e cobrava sua presença. Ordenando: vem!...
             Durante os dias de calor nós corríamos, pulávamos e nos atirávamos de cara e peito na piscina esparramando água por todos os lados. Jogávamos bola na quadra, subíamos nas árvores e chupávamos variadas frutas da época, colhidos do pé.
             Depois vinha a hora do almoço, e posso ver e vejo  pois trago gravado em minha memória. Vovó servia a todos nós; um a um e disso fazia questão. Só depois, aí então é que almoçava; mas primeiro queria que todos nós estivéssemos muito bem servidos.
             Quando chegava a noite ela reunia a todos na varanda da casa grande; e sortido a queijo, bolo, torta, suco e café; então ali nos contava uns casos bons. Rs.
              
              Hoje passou em minha memória, o caso do pastor que não aceitou a proposta do diabo.
              Vamos ler?

              Contou-nos minha vó que lá nas bandas do interior sul do norte de sua terra natal; onde nasceu, cresceu, conheceu meu avô e casou-se, existia um homem velho e solitário. Não era casado, não tinha filhos, não tinha parente, nem tinha amigos. Mesmo assim, vivia por lá a perambular. Portanto vivia só, era faminto, sujo e fedorento. Ninguém nunca soube quem foram os seus pais. Nunca saldava ninguém e sempre quando era visto; falava sozinho. Diziam: Ele é um possuído conversa e anda com o demônio... Sua única companhia é o demo...

Porém, um dia chegou nesta mesma cidade um jovem pastor, moço novo forte e cheio de vida; veio a mando de sua matriz, lá da cidade alta. Comprou um terreno construiu sua igreja e todas as noites pregava o santo evangelho do Deus altíssimo. Aos poucos sua igreja foi crescendo; as pessoas foram chegando, o número de membros foi aumentando, e aumentando tanto, de modo que em pouco tempo esse pastor ficou muito conhecido e querido naquela cidade.
Mas como tudo o que progride, também causa incomodo; com ele não foi diferente. Então se juntaram algumas pessoas contra os cultos do abençoado pastor; que por estes tempos já compunha a igreja sempre cheia louvando e bendizendo o nome santo do Deus altíssimo. De pronto, então reuniram-se e foram essas poucas pessoas a fazerem reclamações as autoridades locais; exigindo que calassem o determinado pastor, mas todas as suas acusações sem fundamento algum, portanto uma investida sem êxito.

              Então prosseguia o jovem reverendo com o seu bonito trabalho evangelizando toda a cidade. Até que num belo dia de domingo à noite, aconteceu: Era um culto público, a igreja estava cheia, veio um pregador de fora, também fora convidado um cantor; Tudo preparado para naquela noite em nome do senhor Jesus, sacudir e abalar todos os pilares das trevas e do inferno.
               No meio do culto quando a igreja se achava em plena sintonia com o poder do alto; eis que surge o homem solitário e imundo, e de onde estava lá no meio do corredor da igreja ele tomado pelo poder extremo do mal, esbraveja dizendo: Pastor! Eu vim lhe propor um combinado. Neste instante, toda a igreja permaneceu em oração. Continuou o homem sujo com o seu discurso, indesejado: Quero lhe propor um combinado, deixe de pregar este teu evangelho chato e impertinente, pare de falar que Jesus salva, perdoa e cura; vá embora desta cidade ainda hoje... Em troca disto, eu que sou uma legião de demônios e possuo este corpo há bem mais de trinta anos; declaro-te que se tu firmares isto comigo, hoje mesmo deixo este corpo escravo meu, e saio, e vou embora!... Deixo este homem livre...
                 O pastor de onde estava, lá de cima do púlpito mesmo; Levantou sua mão direita na direção daquele possuído e exclamou: Jesus o filho do Deus altíssimo veio a este mundo para curar, salvar e livrar o homem cativo; Eu não tenho trato, nem combinado algum com você, demônio! E também não farei... E em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo; eu te ordeno: deixe este corpo agora mesmo e vá para o inferno que lá sim é teu lugar. Vai!

Na mesma hora aquele homem ficou liberto...

Rs...

Faloouuu!!!...







                                                                               Ao lado do "Pai"