21 junho, 2014

Aquele que é o Grande Autor.






O que Ele escrevia,
era escrito à tinta.


            E escrevia escrevia escrevia...
            Aquele que é o Grande Autor. 

          Eu vi, eu estava lá, e vi quando Ele chegou. Não veio sozinho, seu Filho estava com Ele e caminhava junto Dele, sempre ao seu lado direito. Do seu lado esquerdo também tinha mais um que lhes acompanhava e todos os presentes lhes davam passagem e lhes prestavam reverências. Eu vi quando Ele arrastou a cadeira e se sentou; e sua mesa era grande, pura madeira e confortável.
         Em seguida lhe deram o grande livro e Ele iniciou a escrita. Escrevia, escrevia e escrevia sem ler o que escrevia; escrevia e não cessava de escrever e não nunca errava o que escrevia. Não perguntava e não tinha dúvidas no que haveria de escrever e, escrevia, escrevia e escrevia... Eu vi! O que Ele escrevia, era escrito à tinta e do grande livro não voltava página alguma, sem dúvidas não errava nunca o que escrevia...
       Quando terminava a página Ele virava a folha do grande livro e continuava a escrever e não parava, escrevia, escrevia e escrevia... E cada folha virada significava um dia e cada dia significava um capítulo na vida de todos nós, ninguém ali o interrompia.  Eu estava lá e gostava muito do que via, de onde  estava, permaneci o tempo todo, sem desviar um minuto se quer, do que via.
Quando findou, mencionei ou melhor, quis mencionar alguma coisa, mas mencionar o que se não tinha direito algum. Se o meu direito seria viver e viver direito já seria direito e, o direito já seria o certo e fazer o certo seria o direito e para ser honesto e sincero eu também permaneci calado sem perguntar coisa alguma, porque qualquer coisa que eu viesse a perguntar já deveria estar escrito e se não estivesse escrito eu não deveria perguntar nada, até porque qualquer pergunta que eu perguntasse não me viria à mente se antes Ele não houvesse escrito...
                   
           Então assim tal como os outros eu também cumpri o meu papel e calado fiquei.
         Mas também mencionar o que? Questionar o que? Com que direito?
           O que cabe a mim e a você é cumprir. Então cumpra, cumpra daí que eu cumpro daqui.

Cumpra aí o que já está escrito, seu pó!...
E assim como está escrito, viu!...
Porque tudo está escrito.
E quero ver, se alguém consegue apagar, somente uma vírgula daquilo que Ele escreveu. Rs.
Porque quem escreveu foi Ele, e somente Ele é: O Todo-Poderoso, o Rei dos reis, o Eterno, o Princípio e o fim... Ah! Ele também é a vida!!! Rs.

Eu vi quando Ele começou e terminou o grande livro.
Eu vi tudinho!

Porque Ele é o meu Pai e eu estava lá!

Rs...

Faloouuu!!!...








                                               
                                                                             Ao lado do “Pai”