29 maio, 2014

“O bem educado” me disse que andam blasfemando por aí.







Feliz é o homem, 
feliz é a nação cujo
Deus é o senhor!


             Que absurdo meu Pai. Rogo vos, pela sua infinita misericórdia, mais uma vez tenha compaixão, ainda são ignorantes. O tempo passou e não aprenderam nada, até hoje, continuam a desconhecerem o que falam.

No meu bairro. Assim, como também em outros tantos; existe um andarilho, pedinte. Só que com: “O bem educado” (Esse é o nome que arranjaram pra ele), o caso é bem diferente, trata-se de um vagabundo muito inteligente, que horas e outras me leva a pensar: De onde tira tanto conhecimento e atualidade? Suas conversas são sempre de tão alto nível... Essa semana quando lhe perguntei como vão as coisas? Por ser interessante e de qualidade, resolvi editar tudo o que dele ouvi. Quando lhe falei da minha intenção, ele deu de ombros, balançou as mãos e cantando uma canção bonita, foi embora. Sua música não me sai da cabeça, e inicia-se assim: “O céu brilha, O céu brilha, O céu brilha, hoje brilhou em mim”... 
Na íntegra ficou difícil, mandar pro papel tudo o que ouvi; mas foi mais ou menos isso:                

Há alguns dias ouço um boato a rolar por aí, ou melhor, das más bocas atualmente, como um cheiro ruim que sai de um buraco esquecido num canto de uma viela qualquer, com todo o dês-caráter sem o mínimo de ressentimento, vergonha ou pudor; liberam a nauseante vociferação; e veja a que ponto chegou; eles. Para mim: uns desorientados, maus agradecidos e indolentes. Ter dúvida da unicidade de Deus é admissível, compreendo, hoje em dia são tantos nomes, deuses e religiões inventadas pelos homens, que possam com isso até confundirem as cabeças dos menos desavisados. Mas vir a público, eles, na falsa modéstia alegando fortes convicções da inexistência de Deus, aí digo que foram longe demais. A mão que acalenta é a mesma que bate... Blasfemam ao esbravejarem pelos cantos da terra, que Deus, o único construtor e mantenedor de todo o universo; não passa de uma criação humana. Expelem por onde passam; que Jesus, o unigênito do Pai, meu irmão, rs; nunca existiu, que essa história da Santíssima trindade; são fictícios, imaginários, mera balela.

Que absurdo meu Pai. Rogo vos, pela sua infinita misericórdia, mais uma vez tenha compaixão, ainda são ignorantes. O tempo passou e não aprenderam nada, até hoje, continuam a desconhecerem o que falam.

Ao contemplar o céu todo azul ou o sol a brilhar; seria aí por acaso, uma obra do acaso, e por ventura no acaso não teria a mão de Deus?... 
No princípio quando ainda não existia nada, Ele disse: Haja luz! E houve luz. E a vida quem lhes deu? Imaginam serem auto-suficientes a ponto de se sustentarem? A capa do falso entendimento; os cegam. Deus é a vida! E a vida está Nele, fora Dele não há. 

Feliz é o homem, feliz é a nação cujo Deus é o Senhor!
O céu brilha, O céu brilha, O céu brilha, hoje brilhou em mim”... 


Valeu! “Bem educado”. Suas palavras são de grande valor. 

Rs...

Faloouuu!!!...









                                                                                                        Ao lado do “Pai”