08 junho, 2012

Comer, comer e comer pra depois arrotar e dormir. Rs...




Ouvi dizer que
dormir é perder
parte da vida. Se
alguém sonhasse os
sonhos que sonho, não
concordaria tão rápido assim.

             Mas que coisa seria essa? A minha vontade não passa, nesse momento tenho muita vontade de comer, comer e comer até me encher, pra depois arrotar e permanecer a tarde toda deitado de papo pro ar... Rs.
             Com muita sinceridade a minha vontade agora, neste apropriado momento é comer bastante encher bem a barriga pra depois arrotar e dormir a tarde toda. Rs... Eita! Mas que coisa feia seria essa, se nos dias de hoje até o comer de mais anda fora de moda... E de mais a mais quem foi que disse dormir a tarde toda? Se a vida é feita de vida e de menos sono, se a vida é danada de boa de se viver e não dormir... Isso só pode ser coisa dos meus dedos ágeis traidores, que num vacilo rápido esgueira escorregando abaixo no teclado a digitarem o que não peço. Hum!...
             Não seria essa a minha vontade de expressar o que penso o que quero; o que penso e quero ta no meu esforço, na minha mente e transcrevo agora, da minha maneira. Rs.
             Independentemente do ético ou antiético, anseio agora comer bastante encher bem a barriga pra depois arrotar e permanecer a tarde toda na preguicinha. Rs. Só na preguicinha gostosa de todos os dias que é bom de viver. E aí, a vida passa no suave... Rs...
              Saiu da boca dos intelectuais, e ouvi dizer por aí que dormir é perder parte da vida... Será?... Logo discordo, se alguém sonhasse os sonhos que sonho, não concordaria tão rápido assim. No demais a vida não é feita somente de vida vivida. Rs. Carrega consigo os sonhos.
              Gozar uma vida de qualidade, e passar as tardes de papo pro ar, é coisa boa que todo mundo quer. Mas!... Mesmo que queiram, muitos não a têm...
Desde que cheguei neste planeta terra, planeta água! Criação maravilhosa de meu Pai, coisa inegavelmente esplendorosa de uma beleza descomunal, sendo o terceiro planeta a partir do sol e quinto em tamanho dos nove que compõem o sistema solar; Eu durmo! Rs. Assim como o pão que me alimenta, ai de mim se não dormisse; nem sei quem seria eu. As tardes o meu corpinho reclama o seu repouso gostoso, e eu não me oponho, cedo. Rs... Quando acordo, acordo rejuvenescido, novamente jovem... Com muita força, digo: mundo velho, meu mundo querido, mundão aberto escancarado sem porteiras, receptivo a quem quiser pousar, adoro viver em ti! O cúmulo é ouvir que uma descomunal obra dessa magnitude e criação exclusiva de meu Pai Celestial; não tem nada de bom a nos oferecer, ou a nos dar... Ah! Isso não, né? Com tantas coisas boas acontecendo o tempo todo lá fora... Haveria alguém que ainda nunca recebeu um bem?...
              Filho do Pai que me fez, obviamente nas minhas veias corre o seu sangue... Então me ofendo! Oh! Gente mal agradecida. A chuva cai, o sol nasce à planta floresce, o fruto cresce... E tudo é nosso e de graça! Demonstrações de carinho não faltam. Aconselho abrirem os olhos e, verem quanta proteção.
              Quando eu em meu estado central patológico direcionado em diversas características da insensibilidade profunda ou temporária me conduzir ao sono, de maneira nenhuma resisto. Rs... Deixo a vida me levar. Nem por isso foge de mim a ambição, a conquista, o desejo, o poder, o prazer, a satisfação, o carisma, o amor, a força, etc e, etc... E tal... De maneira como estão um para o outro: a abelha e o mel. Arraigados estão em meu âmago, essas demonstrações de sensações todas herdado Dele mesmo, que me fez bem feito.
               Lá no livro de Filipenses 2 – 13, lemos: “Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade”.
               Seu poder discricionário é absoluto, Ele é quem demarca o território. Rs.
               
               Que coisa seria essa? A minha vontade não passa, nesse momento tenho muita vontade de comer, comer e comer até me encher, pra depois arrotar e permanecer a tarde toda deitado de papo pro ar... Rs. Melhor não resistir, mas comer só um bocadinho pra depois arrotar e ver a tarde toda passar. Numa boa! Suave...

Rs...

Faloouuu!!!...







                                                                                           Ao lado do “Pai”