14 setembro, 2012

Ontem fui à casa do meu amigo.






Isso é telepatia!
Pois agora mesmo eu ia
lhe telefonar pedindo que viesse até aqui.

                Por uns dias a gente não se via, só nos comunicando através de e-mails e por telefone

                Ontem eu fui à casa do Zé-magrão, ele é meu amigão! Desde os bons tempos do segundo ano do colégio, quando a gente pensando que éramos os mais espertos da turma cabulávamos as aulas de matemática, só para ficar do lado de fora namorando as duas irmãs gêmeas. Rs. A Rita era a minha e a Rosinha era dele. Rs. Quando o fim do ano chegou, ficamos: eu e ele de recuperação. Rs. Só sendo salvos devidos aos nossos bons trabalhos em grupo. Rs...
                Desde aí que a nossa amizade se enraizou, e de lá pra cá tem se fortalecido ainda mais... Assim: de uma forma tão simples e verdadeira, que hoje em dia depois de passados alguns anos, a gente olha para trás e vê com muita cautela, como tantas coisas se modificaram, e como tantas coisas novas vieram, e como tantas coisas que na nossa época eram ditas juras eternas, e que hoje se perderam e se foram, só deixando no tempo um fiasco rastro de um amargo, fel na boca...
               Com o passar dos tempos a nossa amizade se tornou ainda mais fiel e verdadeira, verdadeira a ponto de eu poder dizer e afirmar: nele eu tenho um amigo, um amigo em que eu possa contar para todas as horas e todos os tempos... Nele eu tenho um amigo de verdade, nele eu tenho um amigo, mas chegado que um irmão! Rs...
Então já fazia uns dias que a gente não se via, só nos comunicando através de e-mails e por telefone. Ontem, domingo à tarde, tomei a feliz iniciativa e na hora do jogo (O nosso time é o mesmo), fui até a casa dele, o portão estava entreaberto, não vacilei, o chamei e entrei; e para a minha supresa ele me atendeu correndo pelo quintal dizendo: Isso é telepatia! Pois agora mesmo eu ia lhe telefonar pedindo que viesse até aqui em minha casa para nos comermos um peixe e assistir uma boa partida de futebol!...
Ele é sempre assim: com a sua contagiante alta estima sempre em alta, faz de sua companhia uma agradável companhia para quem o acompanha. Depois do jogo e do peixe ouvimos e recordamos uns bons hinos evangélicos, daqueles que já não se ouvem mais, daqueles do tempo do vinil...
                 Quando me deparei, já era bem tarde; despedi-me, apanhei um táxi voltando de imediato para a minha casa. No caminho ia pensando: Que coisa é essa, a telepatia? Uma comunicação extra-sensorial de pensamentos e sensações, que mesmo a distância, age, entre duas ou mais pessoas. Com muito poder. Até, na aproximação...

Bem, se foi telepatia não sei!...
Más é sempre bom, ter um bom amigo. Rs.

Faloouuu!!!...

 
 
 
 
 

                                                                                           Ao lado do "Pai"

Nenhum comentário:

Postar um comentário