18 novembro, 2011

Não via por que era um cego; E como um cego que eu andava, então não podia ver.






E não via porque eu era um cego.
E como cego que eu era não podia
ver e todos que me viam sabiam e me
diziam e me mostravam eu não via.

Eu fui cego, mas hoje posso ver.
Você vê o que eu vejo; agora?
Veja o que eu vejo; Veja!

               Eu fui cego, mas hoje posso ver; e vejo. Vejo o quanto fui cego em não ver o que hoje vejo e que só eu não via o que hoje vejo que muitos viam o que eu não podia ver; porque eu era um cego. E como cego que eu era, e fui; então não via; porque o cego não vê.
              Hoje vejo nitidamente o tempo que demorei em abrir minha visão e ver tudo isto que sempre esteve um palmo diante dos meus próprios olhos e eu não via. Só eu não via...
              E não via porque eu era um cego. E como cego que eu era consequentemente não podia ver e todos viam e me diziam e apontavam e eu não via. E assim permaneci por uns bons anos de minha vida; andando sem ver o que muitos viam e sabiam que eu não via o que todos viam em minha vida errante de um cego que eu era por que não via; aquilo de importante em minha vida para eu ver. O que poderia ver e não via.
               Jesus é a luz que morreu numa cruz, para te dar paz, alegria e vida. Só Ele te conduz num caminho claro, calmo, livre e iluminado... Ele te liberta e te faz enxergar tudo aquilo que só você não vê...
               Ele me abriu os olhos e me deu uma nova e boa visão, fazendo-me enxergar o que antes não via e agora vejo; porque antes eu era um cego e cego não vê o que eu vejo agora e se agora eu vejo o que antes não via é porque agora não sou mais um cego e cego é aquele que não vê o que eu vejo agora; pois agora eu vejo tudo do que antes nada eu via.
Agora eu posso ver e vejo o que antes não via, pois tinha e mantinha os meus dois olhos bem fechados e com os meus dois olhos bem fechados que eu tinha, mantinha e vivia então lógico e naturalmente não poderia ver e então não via e não vendo o que hoje livremente posso ver e vejo; assim ia vivendo e todos viam e assistiam eu na minha vidinha de idas e vindas que eu tinha sem saber, ver, ou poder distinguir o que todos já sabiam, distinguiam, viam, assistiam e riam da minha vida que eu levava, da minha vida que eu era, da minha vida que eu tinha, sem ver o que eu era, sem ver o que eu tinha ou não tinha.
                  Hoje eu vejo! Hoje sou livre! Jesus me livrou do mal! Jesus te liberta! Ele me libertou! Ele faz de você um novo ser... Ele te conduzirá, nos mais altos, e elevados montes e de lá, fará você enxergar o que até agora somente você não vê; Ele abrirá os teus olhos e de vedados que estão; deslumbrado verá! Deslumbrados verão; ao descobrir o quanto a tua vida é cara, valiosa, maravilhosa e muito mais bonita daquilo que você está vivendo hoje; muito mais bonita daquilo que tu possas imaginar. Saberás e verás então que novos horizontes irão se abrir. Que pela tua vida, um preço muitissimamente elevado; caro, com preço de sangue derramado numa cruz Jesus já pagou; por você, por mim, por todos nós; e agora Ele quer que intensamente somente, e inteiramente livre sejamos, e vivamos... Então abra os teus olhos meu amigo e contemple a salvação que Jesus te deu morrendo naquela cruz; Ele está aí tão pertinho de você e querendo que você o veja! Então veja e sejas feliz...

Veja o que eu vejo; amigo!
Abra os teus olhos e veja! Veja...!

 
 
                                                                                            Ao lado do "Pai"