24 setembro, 2011

Um sermão do meu pai, num culto de terça feira à tarde. (Saudade).









"Existirá o santo juízo e
haverá o grande julgamento."

E diante daquele que é o suplemo; e
o Altíssimo Juíz, todo joelho se dobrará. 

                 Existe o santo Juiz! Ele é aquele que tudo vê que tudo sabe e nada do que já foi feito, foi feito sem que Ele saiba. E nada do que será feito, será feito sem que Ele saiba ou veja porque tudo o que é feito no céu ou na terra é dado contas a Ele, de modo que tudo Ele vê, tudo sabe. E saberá...
                 Existirá o santo juízo e haverá o grande julgamento e ali será julgado tanto o justo como o injusto e todos serão julgados segundos as suas próprias obras e terão e receberão as suas merecidas sentenças e ali não haverá julgamento a revelia por que todos os julgados e julgadores estarão obrigatoriamente presentes.
E no santo e mais alto sublime tribunal onde se apresentarão, e obrigatoriamente serão obrigados a estarem presentes todos os julgados independentemente de classe social, posse, cor, credo, língua, pátria e etc... Porque todos nós somos pó!
Naquele dia, naquele lugar, naquelas horas... Hum..! Aí se saberá coisas... Ali serão descobertas grandes coisas encobertas aos pequeninos olhos humanos. Grandes falcatruas, manobras desleais, mentiras, invejas, trairagens e mais, e mais e mais...
                  E diante daquele que é o supremo; e o altíssimo juiz, todo joelho se dobrará. Viu! Porque todos nós somos pó e lá naquele dia não haverá distinção ou privilégio algum; Tais como: Classe social, posse, cor, credo, língua ou pátria... Viu...! Porque todos nós somos pó! E naquele dia todos nós prestaremos as nossos próprias contas a Ele.

E tudo será feito sem distinção ou privilégio algum!





                                                                                              Ao lado do "Pai"




Nenhum comentário:

Postar um comentário